top of page

Revista APOTHEKE

A Revista APOTHEKE (PPGAV/UDESC) A3 (Qualis-Capes), destina-se à publicação de trabalhos inéditos na área de Arte Educação, resultantes de pesquisas e práticas artísticas e educativas refletidas teoricamente. Compreende-se por trabalhos os artigos, ensaios visuais e notas de experiência decorrentes de pesquisas teóricas ou empíricas, de experiências estético-artísticas-pedagógicas. A Revista não aceita trabalhos encaminhados simultaneamente para outras revistas. A revista tem o Português (Brasil) como idioma principal e o Inglês e Espanhol como idiomas secundários.

A Revista APOTHEKE (PPGAV/UDESC) tem como público-alvo estudantes, professores, pesquisadores, artistas professores pesquisadores da área das Artes Visuais, além do público interessado na área em geral. 

marca_revista_apotheke 2020_1-02.png
revista.png

v. 9 n. 2 (2023):

Experiências Dissidentes no Ensino de Artes Visuais

Com grande entusiasmo e dedicação, apresentamos a mais recente edição da Revista Apotheke, intitulada “Experiências Dissidentes no Ensino de Artes Visuais”. Esta edição traz à tona experiências de ensino em artes visuais que, de maneira inventiva, criam maneiras outras de reinventar o mundo e nossos conhecimentos.
Em consonância com os escritos de Ailton Krenak (2022), compreendemos a Arte como uma possibilidade de construção de futuros possíveis. Mas quais futuros seriam esses? São futuros onde pessoas e natureza coexistem sem que a importância de um se sobreponha ao outro, futuros onde a Educação não molda, mas sim fortalece e potencializa a vida em toda a sua diversidade. Acima de tudo, são futuros onde a imaginação é encorajada. Além disso, nesta edição, erguem-se as vozes (hooks, 2019) de professores, professoras, estudantes, artistas e pesquisadores/as que desafiam as fronteiras convencionais do ensino de artes visuais. Suas experiências e perspectivas potencializam o debate sobre como a arte pode construir percursos para pensar sobre questões sociais de maneira crítica-reflexiva.

Vale ressaltar que o termo “dissidências” é compreendido na sua forma poética, uma vez que transcende os limites das definições estritas. Ele nos convida a investigações que estão as margens, as nuances e as diversas manifestações da subjetividade, da expressão artística e da resistência cultural. Nas páginas desta edição, encontramos um convite à celebração da diversidade, à valorização das vozes menos ouvidas e à apreciação da singularidade em meio a universos múltiplos.

DOI: https://doi.org/10.5965/24471267922023001

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS

CHAMADA PRORROGADA.jpg
Chamada Revista 1.jpg
Chamada_extensão-01.jpg
bottom of page